top of page

PARA ler e PENSAR...

Investimento na hotelaria em franca ascensão, em 2024: De acordo com um inquérito efectuado pela imobiliária internacional CBRE – o CBRE's Global Hotel Investor Intentions Survey –, a maioria dos investidores na hotelaria perspectiva fazer mais aquisições este ano, do que em 2023, com três quartos dos inquiridos a apontarem como principais razões para essa predisposição, o facto do valor acrescentado e as oportunidades que estão a surgir serem muito tentadoras. As unidades de gama alta e média-alta são as mais procuradas/desejadas por quem quer investir nos EUA, as que praticam preços de gama baixa e média-baixa são as mais populares para o Canadá, enquanto as que têm uma tarifa mais alta merecem a preferência no México, na América Central, nas Caraíbas e na Europa. (21.05.2024)      

Hotéis modernizam espaços públicos para atraírem novos clientes: O sector da hotelaria está a reinventar os seus espaços públicos de modo a conquistar os trabalhadores remotos e híbridos que procuram ambientes acolhedores, fiabilidade na conectividade digital, assentos confortáveis e acesso a comidas e bebidas durante todo o dia. (14.05.2024)

Proibida a construção de novos hotéis em Amesterdão: Para obviar o turismo em excesso, a cidade de Amesterdão baniu a possibilidade de construção de novos hotéis e estabeleceu um limite anual de 20 milhões de pernoitas. No entanto, as unidades que já se encontravam aprovadas ficam fora desta proibição, podendo as obras avançar. Para além disso, continua a ser possível edificar um novo hotel, desde que: outro encerre ou cesse a sua actividade; isso não aumente o número de quartos disponíveis; e signifique uma melhoria da oferta (se comparada com a do que fechou). (07.05.2024)   

Mais de 200.000 quartos de hotel estão em construção nas “Américas”: No final do primeiro trimestre deste ano o continente americano tinha um total de 205.998 quartos de hotel em construção, um aumento de 4,8% na comparação homóloga, e 881.000 quartos projectados, que representarão um aumento da oferta de 16,9%, de acordo com uma análise de mercado levada a cabo pela multinacional imobiliária CoStar. Isto faz com que esta seja a única região do globo onde a actividade está a crescer, com os EUA a liderarem no número de quartos em construção, seguidos do México, do Canadá e do Brasil. (30.04.2024)   

 

O fundamental para captar mais estadas de longa duração: O segmento do alojamento relacionado com estadas de longa duração tem vindo a florescer nos tempos mais recentes, muito impulsionado pelo trabalho remoto que, para uns, permite a conciliação da vida profissional com as viagens e, para muitos outros, possibilita o uso das mesmas facilidades/comodidades em tempo de férias. Para conquistar esta procura, quem está no sector do alojamento deve procurar compreender as diferentes tipologias de turistas, quais as facilidades que procuram e qual(is) a(s) tarifa(s) ideal(is) a aplicar, de modo a ser o mais abrangente possível. (23.04.2024)

Preços mais elevados não impedem os americanos de viajar: De acordo com um estudo desenvolvido pela empresa de análises de mercado especializada em Turismo “MMGY Travel Intelligence”, mais de três quartos dos adultos americanos planeiam ir de férias em 2025 e 64% dizem mesmo terem intenção de viajar nos próximos seis meses. O mesmo documento igualmente conclui que o Traveler Sentiment Index subiu de 109 pontos em Fevereiro, para 113 em Março, deste ano, e que os turistas estão menos preocupados com a inflação e com os aumentos de preço. (16.04.2024) 

 

Principais cadeias hoteleiras marcam presença em África: De acordo com o último African Hotel Chain Development Pipeline mais de 70% dos quartos que estão presentemente em construção no continente africano são propriedade das 5 principais cadeias hoteleiras mundiais (Marriott International, Hilton Hotels, Radisson Hotel Group, Accor e IHG – Intercontinental Hotel Group). Desse total, o Egipto ficará com a parte de leão, com 28% do desenvolvimento hoteleiro, em África. (09.04.2024)  

 

Turistas americanos dispostos a gastar mais em viagens: Um estudo levado a cabo pela American Express Travel, relativo ao mercado americano, concluiu que 84% dos turistas espera gastar, em 2024, o mesmo ou mais dinheiro do que no ano passado. Nas conclusões também podem ver-se quais as principais tendências para este ano, tais como, viagens de aventura, do tipo expedições que proporcionem experiências transformadoras, férias construídas em torno de eventos desportivos (este é um ano de Jogos Olímpicos e de Campeonato Europeu de Futebol) e planos de viagem suficientemente flexíveis que permitam alterações de última hora e escapadelas espontâneas. (02.04.2024)  

Número de hotéis em construção bate recordes: Um relatório divulgado pela empresa de serviços de informação Lodging Econometrics, vem demonstrar que o número de unidades hoteleiras em construção em todo o mundo, no quarto trimestre de 2023, atingiu o recorde de 15.196 projectos, ou seja, um aumento de 7% se comparado com o mesmo período em 2022. Os EUA com 5.964 unidades (um novo máximo!) lideram este segmento do alojamento, seguidos da China, da Índia, do Reino Unido e da Arábia Saudita. (26.03.2024)

Um terço das receitas turísticas de Las Vegas provém do alojamento em hotéis: A “capital mundial do entretenimento” – Las Vegas – veio revelar a decomposição das suas receitas turísticas respeitantes ao ano passado (2023). Da leitura das mesmas pode constatar-se: que 33,1% do total dos proveitos obtidos resulta de estadas em unidades hoteleiras; que 26,6% são provenientes de jogo; 17,8% de comidas; 7,9% de bebidas; e, 14,6% de outras atracções. Ou seja, 73,4% do total das receitas deriva de áreas “não-jogo”. Em comparação homóloga, estes indicadores significam um decréscimo do “peso” do jogo, dado em 2022 as receitas por ele geradas representaram 30,41% do total, e deixam antever que a tendência será para que o fosso aumente, considerando que em 2024 já tiveram lugar ou vão realizar-se na cidade eventos como o Super Bowl LVI ou o Grande Prémio de Fórmula 1. (19.03.2024) 

 

O que quem viaja em negócios mais quer num hotel?: Na opinião da maioria dos especialistas em viagens de negócio, uma excelente rede WI-FI e o acesso ao “business center” para a realização de reuniões virtuais e impressão de documentos estão entre as vantagens mais apreciadas pelos hóspedes de um hotel. Contudo, as unidades que queiram apostar mais neste tipo de segmento devem também disponibilizar pequeno-almoço incluído e room service, para permitir poupar tempo, um serviço de portaria apto a fazer todo o tipo de reservas, oferecer a possibilidade de fazer check-in mais cedo e possuir um spa e um ginásio, para que os clientes possam relaxar nos tempos mortos. (12.03.2024)

 

Geração Z fortemente influenciada pelo TikTok: De acordo com um inquérito levado a cabo pela StudentUniverse (o principal site de reservas mundial para estudantes e jovens) 60% dos turistas com idade compreendida entre os 18 e os 25 anos usa a rede social TikTok como primeira escolha para obter ideias de viagens, com 40% a afirmarem que marcaram férias com base em conteúdos do TikTok e 88% a seguirem um ou mais influenciadores de viagens. Este estudo revela ainda outras tendências entre os turistas da Geração Z, tais como, uma ênfase no bem-estar, nas férias “sóbrias”, na predisposição para confiar na Inteligência Artificial e outras novas tecnologias e um aumento do interesse por opções de viagem mais ecológicas. (05.03.2024)

 

Espanha recebeu um número recorde de turistas em 2023: De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística de Espanha, o país alcançou o número recorde de 85,1 milhões de turistas no ano passado, ultrapassando assim o anterior máximo de 83,5 milhões, que datava de 2019. Em comparação com 2022 Espanha registou um aumento de 19%. Os seus principais mercados emissores foram a França, a Alemanha e o Reino Unido, enquanto a Catalunha foi a região mais procurada. (27.02.2024)    

 

Gastos em viagens de negócios vão aumentar: Um recente inquérito realizado pela GBTA – Global Business Travel Association revelou que cerca de dois terços das empresas acredita que os gastos em viagens de negócios este ano irão aumentar comparativamente com os efectuados no ano passado, enquanto 59% espera uma subida do número de deslocações. Muitos dos inquiridos sublinharam a sua preocupação com o aumento dos custos dos vários serviços turísticos como o problema mais sério que o sector enfrenta, a par da falta de orçamento por parte dos clientes e dos imponderáveis que interferem com a realização das viagens. (20.02.2024)  

 

Investimento na hotelaria pode aumentar 25%, em 2024: De acordo com o último Global Hotel Investment Outloook da JLL’s Hotels & Hospitality Group, é expectável que o volume de investimento na hotelaria projectado para todo o mundo tenha um aumento situado entre os 15% e os 25%, durante o corrente ano, contando-se entre os activos mais desejados os que disponibilizem um serviço altamente personalizado, estadas de longa duração e/ou unidades de luxo. Espera-se, igualmente, que os investidores demonstrem um particular interesse por mercados urbanos, como Tóquio ou Nova Iorque, e foquem-se na sustentabilidade e no turismo regenerativo. (13.02.2024)     

 

A implementação de iniciativas “ESG” no Turismo está a encontrar barreiras: De acordo com um inquérito realizado pela King’s Business School e pela Energy & Environment Alliance foram muitos os decisores empresariais do Turismo que invocaram obstáculos no que diz respeito à implementação de medidas de governança ambiental, social e corporativa, entre os quais figuram divergências nos padrões de comunicação e falta de conhecimento sobre os assuntos. Alguns dos inquiridos chegaram mesmo a dizer que dão mais importância à satisfação dos Clientes do que às medidas “ESG”. (06.02.2024)

 

Catástrofes naturais motivam aumento dos custos com seguros nos hotéis: Os preços das apólices de seguro na hotelaria – e no alojamento em geral – dispararam, após o número recorde de desastres climáticos ocorridos nos últimos tempos, de entre os quais se destacam fogos, furacões e inundações que, a título de exemplo e só no ano passado, nos EUA provocaram prejuízos de 81 mil milhões de dólares. Tais situações estão a fazer com que muitas seguradoras limitem as suas coberturas em zonas consideradas propensas para a ocorrência deste género de fenómenos. Assim, e para mitigar riscos, recomenda-se que a edificação de novas unidades seja feita com base em técnicas de construção e design que consigam lidar com este tipo de factores ambientais, para além da escolha de gabinetes de arquitectura e gestores de obra que possam ajudar a melhor avaliar (e, na medida do possível, evitar) estas ameaças. (30.01.2024)      

Entre 2019 e 2023 os ordenados dos trabalhadores americanos do Turismo aumentaram 29%: De acordo com o último relatório do “Bureau of Labour Statistics” dos EUA, de meados de 2019 a meados de 2023 os salários dos trabalhadores das diferentes actividades turísticas aumentaram em média 29%. Esta percentagem de crescimento da massa salarial no Turismo ultrapassa a verificada em 40 Estados Americanos, em áreas que são conhecidas por “pagarem bem”, como é o caso dos sectores da tecnologia e da energia. (23.01.2024)

 

Melhorar a infra-estrutura digital ajuda empresas e clientes: É cada vez mais importante que as empresas turísticas sejam proactivas em manter e optimizar a sua infra-estrutura digital, de modo a garantirem que os seus clientes têm Wi-Fi de alta velocidade e ficam protegidos de ameaças à cibersegurança. Igualmente, uma rede moderna gera maior rentabilidade dado: tornar as operações diárias mais eficientes; aumentar a produtividade; e, ajudar a prevenir falhas do/no sistema. (16.01.2024)   

Turistas mantêm percepção de manutenção de preços altos no alojamento e restauração, em 2024: Na opinião da maioria dos analistas de mercado, quem pretende viajar está plenamente consciente que os preços dos produtos e serviços turísticos nos sectores do alojamento e da restauração manter-se-ão elevados, ao longo do ano que agora se inicia. No entanto, os consumidores igualmente têm expectativas (muito) altas relativamente: à prestação dos serviços ser levada a cabo de forma mais cordial e atenciosa; ao asseio, limpeza e higienização; e a uma melhoria na qualidade da comida e oferta de bebidas. Para além destes aspectos, 2024 pode também ser o ano em que as gratificações feitas através de meios digitais passem a ser convencionais. (09.01.2024)

Inteligência Artificial (IA) ajuda a detectar parasitas nas camas de hotéis: Foi criado um inovador sistema de detecção de insectos/parasitas nas camas de hotel, baseado na combinação tecnológica das Empresas “Spotta” (controlo de pragas) e “MachineQ” (Internet das Coisas), que está a ter enorme aceitação junto do sector. O seu funcionamento consiste na instalação de um conjunto se sensores colocados debaixo dos colchões para detectarem a presença destes “ hóspedes indesejados” que, quando tal acontece, activam uma ferramenta de IA que, por sua vez, envia um alerta em tempo real ao serviço de quartos (housekeeping) de modo a que este possa prontamente intervir e “corrigir” a situação. (02.01.2024)

bottom of page